27 novembro, 2007

Poesia, s.f.

do encantador-mor das palavras da nossa língua,
o fascinante poeta brasileiro Manoel de Barros

Raiz de água larga no rosto da noite
Produto de uma pessoa inclinada a antro
Remanso que um riacho faz sob o caule da manhã
Espécie de réstia espantada que sai pelas frinchas de
um homem
Designa também a armação de objectos lúdicos com
emprego de palavras imagens cores sons etc.
geralmente feitos por crianças pessoas esquisitas
loucos e bêbados

4 Comentários:

Blogger hora tardia disse...

Espécie de réstia espantada que sai pelas frinchas de
um homem.....





um abraço.



por td.

27 novembro, 2007 12:49  
Blogger hfm disse...

Como só ele.

27 novembro, 2007 13:06  
Blogger Pinky disse...

Para tornar o mundo... um pouco mais rosa ;)!
Gostei.

27 novembro, 2007 17:56  
Blogger un dress disse...

deliciosamente perfeito!





:)

28 novembro, 2007 14:49  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial