04 agosto, 2005

estado d'alma

guardo minha vida em mil gavetas que se perdem.
afogo minhas penas em desertos que só me fogem.
afago o texto vadio em versos que me não pedem.
apago as palavras vãs nascidas desta vil vertigem.
ganho a minha vida não ganhando para a viagem.
gozo os dias atado nestes medos que me prendem.

6 Comentários:

Blogger MOLOI LORASAI disse...

como é que se goza um dia atado num medo que prende?

04 agosto, 2005 12:50  
Blogger francisco carvalho disse...

mesmo com medos, viver é sempre gozar...
não me esqueço nunca disso.
sei isso.

e não te esqueças, meu caro, que sou um tipo dual...

04 agosto, 2005 15:16  
Blogger MOLOI LORASAI disse...

pois é, escondes muito bem um dos duais

04 agosto, 2005 18:02  
Blogger Patrícia Nogueira disse...

os dois com heterónimos???

06 agosto, 2005 23:58  
Blogger MOLOI LORASAI disse...

Oh, Patrícia, você até me disse que Moloi-Moloia não são heterônimos!

07 agosto, 2005 15:59  
Anonymous Mouriço disse...

Não é só na grande terra
Que os poetas cantam bem;
Os rouxinóis são da serra
E cantam como ninguém.

Parabéns

08 agosto, 2005 01:09  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial