03 agosto, 2005

(a)round shapes

meus livros de férias, parte nove.
(está quase a acabar a série, prometo.)

Image hosted by Photobucket.com
© 2005


"(...) A verdade é que me excitava olhar-te enquanto julgavas
que eu escrevia e que a comoção de te ter ali quieta me impe-
lia a espalhar sentimentos pelas folhas de papel. Uma vez,
lembro-me bem, escrevi que

Belo não é o seio que se exibe, nua e gratuitamente, ao olhar
voraz, mas o que se insinua, altivo e erecto, no recato de um
decote, à minha mirada furtiva de um voyeur apaixonado

Mais ou menos assim. Reescrevi várias vezes isto, que
não chega a ser um poema, nem um naco de prosa, mas fui
perdendo as folhas, uma atrás da outra, até ficar só com a
lembrança da canção que podia ter chegado a ser. Nunca to
disse, claro, por não querer que o facto de te saberes obser-
vada te acanhasse ou subtraísse naturalidade aos teus gestos,
à postura do teu corpo, ao sábio cruzar das pernas, à doce e
subtil inclinação do teu pescoço. Queria poder ver-te sem que
me visses, olhar-te sem que desconfiasses, pesar os volumes
do teu corpo sem ter de macular-te a pele com o toque das
minhas mãos. Saber, enfim, de ti como os estudiosos de cer-
tas espécies que vão para as savanas mirar de longe os ani-
mais selvagens, sem serem vistos, ou escutados ou pressen-
tidos, por só assim ser possível conhecer realmente, sem in-
fluir na vida quotidiana do ser que se quer compreender. (...)"


"O amor é para os parvos", Manuel Jorge Marmelo

3 Comentários:

Blogger JOSE MANUEL CARVALHO disse...

Esse Marmelo cativa.

06 agosto, 2005 03:51  
Blogger MOLOI LORASAI disse...

QUE ESTÓRIA É ESSA DE AROUND SHAPES?

07 agosto, 2005 16:07  
Anonymous Anónimo disse...

Também gosto de Sagres

02 outubro, 2008 19:25  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial