07 fevereiro, 2010

Broadway

de J. M. Fonollosa
em "Cidade do Homem: New York"




O amor é um jogo apaixonante
e o melhor substituto do amor.
Daquele amor imenso e singular
que encontramos várias vezes tempo fora.

O recíproco amor é o mais belo.
Ambos sabemos. Mas muito grande
é o vazio aberto entre o amor
já ido e essoutro amor ainda não chegado.

Porquê enchê-lo, pois, com a tristeza,
sendo possível cumulá-lo de sorrisos?

Ocultada que esteja a luz do sol, podem os faróis
do carro iluminar a estrada.
E enquanto não chega outro amor querendo o nosso,
brinquemos, só de brinquedo, a apaixonar-nos.

Brinquemos a amar-nos, sem nos amarmos,
até ao dia em que um de nós
volte a sentir amor por outro alguém.
O amor é bonito até como brinquedo.

1 Comentários:

Blogger ma grande folle de soeur disse...

Magnífico!

16 fevereiro, 2010 09:55  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial