23 fevereiro, 2007

poço das nuvens

cinzas.
jubilosos cinzentos.
todos os dias como dias perdidos.
lamacentas lentas lágrimas.
ledas cores que já arderam.
céu despido de sorrisos.
pardacentas melodias
sem comover
os carunchosos olhos da montanha.
os cabelos arrepiados de obscuras princesas.
as árvores num gélido regozijo.

chafurdar nas cinéreas nuvens.
cinzeladas
escanzeladas imagens.
tão simples como o rapaz
aprisionado que sou.

2 Comentários:

Anonymous calango da Madonna disse...

?

23 fevereiro, 2007 03:05  
Blogger isabel mendes ferreira disse...

presa que sou deste lugar....





onde as palavras deslaçam....




beijos.

24 fevereiro, 2007 09:50  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial