27 janeiro, 2007

num minuto

Na errante geometria da noite
os olhos hábeis de deus
um rosto negro
estropiado pelo voo dos séculos.
Inefável vigília.
Vil som
bra inson
dável.

Num minuto
minto.
Num diminuto e minu
cioso minuto
o medo do que sinto.
O zero
como cor
po
abso
luto.

6 Comentários:

Anonymous Cáh disse...

Adorei!!!
mt bom
foi vc qm fez????

bjs

27 janeiro, 2007 00:59  
Blogger hfm disse...

do corpo da palavra
a
b
s
o
l
u
t
a

27 janeiro, 2007 09:46  
Blogger Pinky disse...

Uau! O Francisco surpreende-me sempre com estes jogos de palavras... Só uma sugestão: o título podia ter sido
nu[m] minuto
Beijos!

27 janeiro, 2007 15:58  
Blogger francisco carvalho disse...

Na verdade bem que podia, Pinky!
E obrigado.
;)

27 janeiro, 2007 16:39  
Blogger isabel mendes ferreira disse...

uso neste momento o abuso de um segundo de prazer.


minutos para recordar.



beijos F.

28 janeiro, 2007 15:28  
Blogger sleep well disse...

gostei.mais uma vez.
das tuas palavras.
consigo ouvi-las.
que bom:)

29 janeiro, 2007 20:39  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial