31 dezembro, 2006

palavras

palavras, palavras, palavras!!!
palavras parvas. palavras rasas.
palavras que não abro.
palavras-chave.
palavras surdas.
palavras absurdas.
palavras putas no papel.
palavras leves ao vento.
palavras dos jogos catraios.
palavras de papagaio.
palavras papagueadas.
palavras alares. aladas.
palavras no deslize das aves.
palavras larvares.
palavras de azar.
palavras fodidas. não escondidas.
palavras cadelas. mal medidas.
palavras caladas.
palavras sem eco. palavras cegas.
palavras que não logro. que não lavro.
palavras que são logro. que não largo.
palavras ao largo.
palavras deste amargo magro.
palavras como barcos.
palavras de sílabas salobras.
palavras no sulco de sibilinas rotas.
palavras sumo de tangerinas noites.
palavras de todos os paladares.
palavras sem o sabor das papaias.
palavras sem a memória do mar.
palavras sem rumo.
palavras tão sujas como fumo.
palavras para que vos quero.
palavras as leve silvando o vento.
palavras deslavadas.
palavras alarves no desalento.
palavras para te dares.
palavras que desatem o cordel.
palavras, palavrões, palavrinhas.
palavras putas de bordel.
palavras sem papas na língua.
palavras sem os papas da língua.
palavras como rubras romãs.
palavras orfãs das claras manhãs.
palavras no chão da boca próspera.
palavras macabras. palavras macacas.
palavras nos requebros do texto.
palavras abracadabras do sexo.
palavras como pão para a boca.
palavras como brincos de cerejas.
palavras à boleia de estúpidas cervejas.
palavras nas entrelinhas.
palavras à bolina.
palavras em surdina.
palavras descabidas. descosidas.
palavras como cabides. descasadas.
palavras como cascas.
palavras feridas. palavras queridas.
palavras do amor. palavras sem amor.
palavras de cor.
palavras de áspera cor.
palavras escavando a dor.
palavras escalavradas. descambadas.
palavras tropeçadas nas escadas da língua.
palavras num texto à míngua.
palavras incendiando o silêncio.
palavras inconsúteis. tácteis.
palavras fúteis. palavras fáceis.
palavras de fome.
palavras de foda.
palavras sem nome.
palavras sem honra.
minha palavra de honra.

12 Comentários:

Blogger francisco carvalho disse...

(e apesar das palavras)

deixo aqui lavrados os meus votos de um Feliz e Próspero Novo Ano a todos os amigos e visitantes deste cantinho do híper-espaço.

Abraços,
vosso Francisco

31 dezembro, 2006 02:39  
Blogger Pinky disse...

palavras magníficas. prolíficas
palavras que atam. palavras que matam.
palavras que viciam. palavras que enebriam.
palavras em aeiou. que me prendem ao nu.

ao nu singular.

Um Óptimo 2007 ao Francisco e a todos!
Beijinhos cor-de-rosa!!

31 dezembro, 2006 03:06  
Blogger a rasar o ceu disse...

palavras de fome.


de nada. de tudo.


entoações.


rasgões.

palavras.


de ficar. as suas.


beijooooooooooooooooo!

31 dezembro, 2006 08:59  
Blogger hfm disse...

fiquei sem palavras. Bom ano!

31 dezembro, 2006 10:03  
Blogger Silvia Chueire disse...

Feliz 2007, Francisco!

Meu abraço,

Silvia

31 dezembro, 2006 22:35  
Blogger Mendes Ferreira disse...

bom dia!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


___________________



F.

01 janeiro, 2007 07:56  
Blogger MOLOI LORASAI disse...

Aliece disse:

hoje os ursos não dançam. é terrível, eu sei. acordar ainda ser de noite e todos os bichos hibernarem dentro das passas. um beijo causar um sopro de lepra ou a traição das células benignas. antecipar o frio de janeiro na barriga das mães e o peso dos fetos mortos em fevereiro. guardar a placenta da manhã dentro de um frasco oxigenado e ser paciente. apertar o cinto não vá portugal cair ao mar e milagre! transformar-se num barco ainda mais imóvel. em março prevê-se um aumento da tensão mamária no segundo andar de todos os edifícios. e não há portas giratórias nem frutos que resistam secos à tortura dos homens. o coelho de abril é um pirata de chumbo armado de boas intenções. vem camuflado no interior de um ovo de onde nascem as andorinhas. as flores de maio são de uma espécie nobre que seduz as abelhas. em junho dá-se a ejaculação do pólen e reforça-se a confiança dos portugueses com azeite virgem. antes do verão já há fogos e milhares de hectares de tragédia. hoje os ursos não dançam. é inverno e julho arde no horizonte. dai-me senhor um mar de agosto e um par de luvas que se converta em pombas. deixai os velhos morrer de branco e as crianças irem para a escola em setembro. impede as mulheres de casar em outubro e manda-as vir ter comigo se reclamarem. seca a chuva de novembro em cada lágrima e inventa outro natal menos careca. agora tenho de ir tentar ser feliz. adeus.

01 janeiro, 2007 17:22  
Blogger chi kung for beautiful ladies disse...

Aliece é a Alice.

01 janeiro, 2007 17:24  
Blogger guevara disse...

tretas!

01 janeiro, 2007 22:51  
Blogger alice disse...

bom dia, francisco. é sublime este poema. tem um significado especial para mim que amo palavras. o moloi é um doce. por me ter citado aqui. beijinhos a ambos. e bom ano *

02 janeiro, 2007 10:08  
Anonymous filinto disse...

bom ano! muito bom post. belas fotos.

03 janeiro, 2007 22:57  
Blogger francisco carvalho disse...

Obrigado, Filinto. Espero que vá voltando.
Meu abraço e um Ano Bom!

04 janeiro, 2007 00:37  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial