06 outubro, 2006

os versos de um alquimista

"O trago açucarado de certas palavras e não o canto inútil das
musas. A forma como a pele é tocada na harpa do poema.
O verso nasce na fala dos outros ou da maneira como olhas o
infinito. Intervalo que refulge nas margens do ruído.
Lente de alquimista que ergue portos e cidades antes dos
marinheiros desembarcarem."

Alberto Serra, poema de "O Aparo do Demónio"

Photobucket - Video and Image Hosting
© 2006

Um abraço, Alberto.
Este abraço cibernético, frenético, eléctrico, internauta, sei lá
mais o quê!
Um abraço, porém, com o sabor de cartas antigas, com o cheiro
azulado da tinta permanente. Inebriante.
Sim, nada apaga isso, essa memória. Essa íntima mão que é a
escrita, prolongada até à pele última dos dedos. A mão serena do
poeta como uma árvore sobre a alva superfície da página. Como
um barco deslizando sobre águas infinitas.
Afinal ofício de luz.

Parabéns. Que sejam muitos!
E que venha breve novo livro.
No aparo do demónio ou no amparo dos mais doces arcanjos,
sei que vais procurando trilhar novos caminhos, respirando
outras aragens, semeando terras bravias de raras metáforas;
sei que lutarás - árdua tarefa! - por uma boa safra.
Estaremos todos lá para beber das tuas palavras.
Mas brindo já pela tua saúde.

7 Comentários:

Anonymous mari@ disse...

Lindas e merecidas palavras, para o autor de um belo trabalho, como é O Aparo do Demonio. Aplausos

06 outubro, 2006 04:12  
Blogger alice disse...

caro francisco,

venho eu de dar os parabéns ao alberto no meu blog e encontro este post cinco vezes mais bonito!
vou roubar a fotografia, ok?

obrigada e bem haja!

um grande beijinho,

alice

06 outubro, 2006 10:58  
Blogger MOLOI LORASAI disse...

depreendo e é o que eu penso que um blog só de poemas (embora ilustrado com fotos) desvaloriza os próprios poemas. O meio continua sendo a mensagem, pelo menos em parte e a parte que me cabe é que eu gostei bastante do livro do Alberto Serra, de nome inominável para um jesuíta como Moloi.

06 outubro, 2006 11:19  
Blogger MOLOI LORASAI disse...

por que não sete vezes mais bonito?

06 outubro, 2006 11:25  
Blogger alberto serra disse...

obrigado querido amigo.o teu post
provocou em mim um matinal arrepio.és o meu irmão do meio.o que cuida com amizade e carinho o labor dos dias.um abraço em lágrimas.

06 outubro, 2006 11:56  
Blogger feniana disse...

Não conheço. Mas assim, quem lÊ, parece um escritor com palavras muito bonitas por dentro.

06 outubro, 2006 18:38  
Blogger sleep well disse...

Eu pensava que o Alberto Serra, que eu só conheço da TV, apenas desse voz a poemas, afinal também os escreve! E muitíssimo bem.
Obrigada pela notícia, Senhor Singular!

06 outubro, 2006 19:54  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial