13 outubro, 2006

ondas pressagas

Photobucket - Video and Image Hosting
© Porto, Setembro, 2006


"GÉNESE" um poema de Sebastião Alba

Foi assim
Todo o mar que eu via
se precipitou logo no meu coração
Que é de sal

E os peixes cristalizaram
com os olhos mortos
para as suas manhãs refractadas

Escutando bem
ouve-se como ao pé duma estátua
música parada.

3 Comentários:

Blogger Mendes Ferreira disse...

nem sei dizer nada. navego por aqui. de tão belo.

beijo.
obrigada.


(é o paraíso? já?)...

13 outubro, 2006 08:40  
Blogger sleep well disse...

Sebastião Alba!!!!

Que lembrança extraordinária...
gosto tanto da sua poesia e acho que andam tão esquecidas dela.

Tão bom lê-lo aqui também.

Bom-fim-semana.

13 outubro, 2006 12:24  
Anonymous alice disse...

caro francisco,
permita-me vir dar-lhe um beijinho e desejar-lhe bom fim de semana.
e por favor perdoe-me pelo link que ficou vazio.
agradeço a sua compreensão.
alice

13 outubro, 2006 15:24  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial