14 agosto, 2005

Ao Correr do Tempo

Image hosted by Photobucket.com
Berlim e cartaz em Paris, Agosto 1990


Naquele Verão 90, tinha as asas do desejo na cabeça.
Ficara fascinado pela cidade que agora ávidamente percorria e
descobria. A cidade, ainda com o Muro por derrubar em
muita da sua extensão, como uma longa e dolorosa cicatriz do
passado, que é difícil esconder.
Persegui alguns dos locais do filme. A biblioteca, a loja do
antiquário, a filmhaus Esplanade, onde creio se filmara, dois ou
três anos antes, o concerto de Nick Cave and The Bad Seeds.
Wim Wenders era um dos meus realizadores preferidos.
Parecia esperá-lo, como se ele me pudesse aparecer ao dobrar
de uma qualquer esquina da cidade que tão bem filmara;
como se ele pudesse ser agora um anjo do filme que eu próprio
parecia estar a viver.
Alguns anos antes, nos meus tempos de cinéfilo aplicado, numa
tarde que não mais esqueci, comprei bilhete para uma sessão
dupla no saudoso Lumière. Em cartaz estavam Ao correr do
Tempo e O Estado das Coisas. Dois dos filmes da minha vida.
Depois houve ainda o filme perfeito de que todo o mundo
gostou, Paris, Texas. Escrito pelo meu querido Shepard.
Depois de Até Ao Fim do Mundo, os seus filmes foram-me
cada vez despertando menor interesse, com excepção do
globalizado Buena Vista Social Club.
Mas estou sempre esperando Wenders.
Hoje um amigo telefonou-me a dizer que ele fazia 60 anos.
Como o tempo passa...
Não o imagino com sessenta anos. Lembro-me sempre do
seu olhar vivaz por detrás dos óculos e do seu gosto por
rock' n' roll.
Nem o imaginava, ou já esquecera, que era do signo Leão.

Lembrei-me, então, desta homenagem.
E ficarei à espera. Sempre de uma nova obra-prima.

5 Comentários:

Blogger Nuno Vieira disse...

...e a "nossa" encomenda Wenderesca "Viagem a Lisboa"? O meu querido Shepard será sempre o dramaturgo, foi o primeiro que conheci e pelo qual me apaixonei. Adoro as pequenas histórias como os "Contos Americanos".

15 agosto, 2005 01:36  
Blogger francisco carvalho disse...

Como disse, Nuno, fui perdendo o
interesse pelos filmes dele e também não gosto muito de filmes-encomenda. Não vi o "Viagem a Lisboa", se calhar por infuência das muitas críticas negativas que li e ouvi na altura. Qualquer dia compro o dvd, anda para aí ao desbarato, sobretudo para rever a Lisboa dos princípios dos anos 90, a ver se ainda sinto a dos anos oitenta...
A Lisboa que eu amei.

15 agosto, 2005 11:14  
Blogger MOLOI LORASAI disse...

Wim Wenders é alemão?

17 agosto, 2005 22:56  
Blogger francisco carvalho disse...

Na verdade, só ele saberá responder...

18 agosto, 2005 00:32  
Anonymous h disse...

eu sei tudo. agosto, tb.

19 agosto, 2005 10:07  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial