26 maio, 2009

(o mundo é um medo que se avizinha)




Que hora estranha. Pensas: sozinha.
— Tirando o enredo o mundo é um medo
que se avizinha.
Te aceitaria o mundo aceito?
Nunca. Sozinha.
Ele te cerca de seu segredo
raso e profundo,
tal qual se fosses, cega criatura,
razão segura de seu degredo.





poema de Maria Ângela Alvim

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial