11 maio, 2009

na superfície desta espécie de meu caderno

um poema sem título de 
Maria Ângela Alvim



Azul de pálpebra.
Canto de galos.
Roxo de chaga.
Silêncio de gruta.
Horizontes de ausência.
Não reconheço meu mundo.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial