21 abril, 2008

músico do coração




Dezembro de 1988. Já lá vão vinte... curtos anos.
Nick Cave estava pela primeira em Portugal. Lembro-me da
excitação geral, do frenesim algo adolescente, um verdadeiro
acontecimento à época. Os Bad Seeds iam incendiar o Rivoli.
Andavam a rodar o álbum "Tender Prey", curiosamente de-
dicado à memória de Pixote, morto pela polícia em São Paulo
um ano antes.
Lembro-me de pouco mais. Creio que chovia (hoje também
chove), estaria muito frio. Era também o meu aniversário, mas
uma dor de cabeça fortíssima estava a estragar-me o dia.
Pouco mais recordo. Sei que foi um grande concerto mas não
guardo qualquer imagem deles em palco. Creio tê-los visto
mais tarde em plena praça da Ribeira (ou terei sonhado?), a
saírem de um táxi, muito animados, Thomas Wydler (ou seria
outro?) ia mesmo de garrafa na mão (cerveja corona? uma
bebida mais quente?) e parece que se dirigiam para o
Anikibobó ou para o Meia Cave (nome, aliás, deveras apro-
priado); então lugares de culto, hoje extintos...

Hoje, no Rivoli, pode apenas passear-se a megalomania do
La Féria (regressão cultural ou triste sinal da decadência da
cidade?).
Ainda bem que se salvou o Coliseu, templo maior para receber
os músicos do nosso coração. O gigante australiano é um desses.
Estarei lá (se deus, ou o diabo por ele, quiser).

Photobucket

5 Comentários:

Blogger Helena (em stª Apolónia) disse...

estive nesse concerto no porto, mas dessa noite lembro a dor de doer um amor e esse frio de que falas.conheci-te muitos anos depois desse teu aniversário. já os vi, vezes mais depois, em lisboa.sempre a sul.

22 abril, 2008 23:17  
Anonymous Anónimo disse...

eu também lá estive.e sim estava muito frio. lembro-me do luxuria e do seu pijama ou acho que era o luxuria e o seu pijama. o mais engraçado é que não resisto a comentar o passado e de vez em quando volto cá e fazes-me sorrir.é simpática esta forma de abrir memórias.
de qualquer forma foi uma noite estranha para muitos. uns tinham dores de cabeça outros dores de amor e eu tinha febre. mas todos estávamos frenéticos principalmente porque eram os primeiros concertos que nos aproximavam fisicamente do resto do mundo. abraço.

23 abril, 2008 12:23  
Blogger francisco carvalho disse...

Ah, Helena... não foram assim tantos anos depois, pois não?
;)
Também voltei a ver o Nick Cave mais vezes depois dessa histórica primeira. Mas sempre a Norte.
beijos
(from me ternamente pra ti)

24 abril, 2008 00:42  
Blogger francisco carvalho disse...

Lembrava-me vagamente que um dia tinha visto o Luxúria (não a Luxúria!) de pijama, mas já não sabia aonde. Então, foi nessa noite...
Noite que, olhando agora retrospectivamente, me surge eivada de estranhas e algo intensas coincidências amorosas...
E sim, querida Ostara, tens razão, esses eram de facto os primeiros concertos que nos aproximavam do mundo... todo um ansiado mundo por vir...

abraço
(gosto de saber que gostas de vir por cá)

24 abril, 2008 01:02  
Blogger Nuno Vieira disse...

vi o luxúria de pijama num concerto dos Xutos no Infante Sagres, apareceu de repente no palco, ele e o Reininho. Lembro-me perfeitamente do panfleto na imagem, estavam a distribui-lo no fim do concerto dos Jesus and the Mary Chain, também no Infante Sagres. Infelizmente não tinha dinheiro para os dois....

abraço.

25 abril, 2008 02:41  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial