11 janeiro, 2008

Escuro

de Rui Pires Cabral


Pergunto-me desde quando
deixou de haver futuro
nas janelas.

Janeiro dói nos olhos
como areia
e tu e eu estamos para sempre
sentados às escuras
no Verão.

4 Comentários:

Blogger isabel mendes ferreira disse...

nem sei mesmo o que é futuro...:(


mas sei porém que não passo sem visitar este presente.




bom dia F.



às claras.



beijo.

12 janeiro, 2008 10:26  
Blogger hfm disse...

Chega a arrepiar na sua aparente simplicidade. Belíssimo.

12 janeiro, 2008 10:35  
Blogger francisco carvalho disse...

Obrigado, senhoras.
Vós salvais este blogue.

Beijos e um bom
fim-de-semana

12 janeiro, 2008 13:15  
Blogger Pinky disse...

Gosto particularmente da última estrofe.
Beijos, Francisco!

14 janeiro, 2008 01:32  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial