12 outubro, 2007

chiotequenuncalilessing (truque de ocasião)


O CPI e O GRÉMIO LITERÁRIO
de Eduarda Chiote

Sinto uma vontade irreprimível
de escrever.

Porque nesta erupção, interrogo-me, os pulmões
são afectados?

Sinto uma vontade dramática de
escrever
mas não sobre imaginário fulgurante.

Cadáveres. Cinzas. Lodos. Pedras.

Matéria ingrata, amorfa; aforismos,
impressões,
pequenos nadas.

A semelhante caudal,
os românticos chamariam Daimon. Confidência.
Inspiração. Mas , de inspiração,
só conheço a realidade respiratória,
desenxabida como peixe congelado.

Obviamente
em ligação com o instinto corrector de acidentes:
a descongelação, em Hel Ruiz, fez subir
o preço do café,
quatro políticos reunidos
vão baixar, por certo, a cotação do livro
no mercado.

3 Comentários:

Blogger hora tardia disse...

só pra nós que ninguém nos ouve:

obrigada!!!!

uma muito enorme e antiga amiga minha...


mulher "especial"....

beijos.

12 outubro, 2007 09:00  
Blogger Pinky disse...

Francisco: o jogador de palavras!
:))

eutambémnãomasaindavamosatempo

13 outubro, 2007 01:23  
Blogger isabel mendes ferreira disse...

chiotequesempreliequenaposturaémuitolessing.


:)


bom dia F.

Beijo.

15 outubro, 2007 08:56  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial