05 maio, 2007

coisa de sábados




"Encomenda",
um poema de Joaquim Castro Caldas


sábado é limpinho
visto-me para chegar atrasado
a um enterro ao domingo
por causa de um amigo
que me pergunta
o que é que fazes hoje

olha hoje preparo-me
para um engarrafamento
na próxima sexta ao fim da tarde
quero ver se não perco

só então já tontinho
rompo essa selva vilã
de gorilas que separam
o povinho do clã
e de chuveiro em punho
pergunto às avarias
como é que vão as coisas
lá pelo mundo
logo de manhã

e a menina do outro lado
responde que não é preciso
a gente sair do quentinho
e que já nos trazem a casa
à noite o mundo

3 Comentários:

Blogger Pinky disse...

Delicioso!!
Poema e música de fundo.
A minha noite vai ser, infelizmente, a trabalhar...

06 maio, 2007 00:00  
Blogger isabel mendes ferreira disse...

à noite o mundo.


______________o mundo que não tem mail...:)))))))))))que não sabe como escrever sem ser aqui....e perguntar: o Piano é ínstrumento impossível?

:))))))))))))


bom dia.

15 maio, 2007 08:31  
Anonymous Anónimo disse...

... ...




:))))))))))))))))



________________e o piano tocou...-


bjo.

16 maio, 2007 05:21  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial