30 janeiro, 2006

mr. mozart numa montra da rua das flores

Image hosting by Photobucket
© Porto 2006

- Papá, quem é esse Mozart? Era tocador de piano?
- Oh, filhinha, foi um dos maiores génios de sempre da música!
Ele com a tua idade, levado pelo pai, já andava de cidade em
cidade a mostrar o seu talento, mas, sobretudo, foi um homem
que escreveu algumas das melhores músicas de sempre, músicas
que ainda hoje as pessoas gostam muito de ouvir, músicas alegres
e músicas tristes, algumas excitantes e outras mais calmas, ópe-
ras e missas, músicas para todos os instrumentos, não só piano...
- Se calhar, lá no ballet, já dancei ao som da música dele.
- Pois deves ter dançado...e era por isso que eu não queria nada
que tivesses abandonado o ballet...assim talvez já soubesses bem
quem ele era.
- Porque é que o Mozart tem estas caras todas tão diferentes?
- Olha, porque naquele tempo não havia fotografias e então só se
pintavam retratos. E muitos que o pintaram, se calhar nunca o
viram. Pintaram-no a partir dos retratos já existentes, mas
sempre alterando um bocadinho para não parecer que copiavam.
Outros, a maior parte, simplesmente puxaram pela imaginação,
inspirando-se na própria música e vida dele, ou nas coisas que
ouviram contar... e também como ele já era muito conhecido
desde criança, as imagens vão sendo todas um pouco diferentes.
- Ele morreu assim há tanto tempo?
- Coitado, ele morreu muito novo, tinha apenas 35 anos, fez ante-
ontem 250 anos que ele nasceu. É por isso que esta montra está
assim tão bonita, é para comemorar tão feliz data.
- Tu gostas assim tanto da música dele?
- Gosto mas conheço muito mal. Sou muito mau conhecedor da
chamada música clássica. Gostava de saber mais e gostava que tu
viesses a saber muito mais do que eu. Mas há músicas que quase
toda a gente conhece. Tu até tens lá no teu quarto, no meio dos
teus cd's, um disco com música de Mozart para bebés.
- Não me lembro nada disso. É piano?
- Não só, é uma orquestra...Sabias que ele parece que detestava
o som da flauta e que, mesmo assim, uma das suas melhores
obras se chama "A Flauta Mágica"? Não é engraçado?
- Engraçado é que Mozart é parecido com d'zrt!
- Não digas tolices...
- É, é! Para mim tanto me faz Que digas coisas boas ou coisas
más Ou mesmo que inventes Algo que eu nunca fui...

Image hosting by Photobucket
© Porto 2006 (Alfarrabista "Chaminé da Mota")

5 Comentários:

Blogger MOLOI LORASAI disse...

Para quem não tem o hábito, como Francisco e Moloi, de ouvir música clássica, ouvir Mozart após ter fumado haxixe é uma experiência inaugural.

30 janeiro, 2006 14:43  
Blogger Carla de Elsinore disse...

numa determinada altura da vida, depois de ter fumado haxixe, muitas coisas se tornam "experiências inaugurais". o mozart é verdade, é verdade.

30 janeiro, 2006 17:50  
Anonymous marta m. disse...

numa determinada altura da vida, muitas coisas se tornam "experiências inaugurais" mesmo sem ter fumado haxixe.

30 janeiro, 2006 18:36  
Blogger MOLOI LORASAI disse...

Moloi visualizou todo um poema de Pessoa num dia que fumou maconha e sentiu a integridade da música de Mozart ao fumar haxixe na Rinchoa.
Baudelaire e Eça não sei o que experimentaram. Moloi é como a Bruna Surfistinha: parou no dia em que sentiu que lhe fazia mais mal que bem.

31 janeiro, 2006 00:04  
Anonymous Anónimo disse...

escrever na montra do Chaminé da Mota teria sido mais correcto, no?

02 fevereiro, 2006 10:01  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial