25 janeiro, 2006

silêncio berrante

príncipe de todas as inconveniências.
a perder batalhas, perdendo todas as guerras.
amor sem pedestal. tóxico.
falhanço e queda.
o peso absurdo de certas palavras.
as mãos como linhas paralelas que nada hão-de cruzar.
viajante ensimesmado, rente ao calor do chão,
sonhando meu próprio passado num choro suave,
o riso feliz das crianças num verão antigo.
não sei de que me posso salvar.

3 Comentários:

Blogger MOLOI LORASAI disse...

de ti mesmo!(falando sério)

25 janeiro, 2006 09:15  
Blogger hfm disse...

Obrigada pela visita. Tb foi bom vir aqui ler estas palavras.

25 janeiro, 2006 14:42  
Blogger Mulher Azul disse...

Bonito. triste.

26 janeiro, 2006 02:10  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial