21 junho, 2005

multiplicados minutos

Multiplicando os minutos,
atinjo a velocidade da luz,
não me importa o desejo
de assim morrer.


Multiplicando os minutos,
finjo a sensualidade da lua,
sonhos sombrios e lácteos,
não me importa ir.


Multiplicando os minutos,
quando o infinito chegar,
serei mais do que posso
fazer por mim.


Multiplicando os minutos,
os minutos serão segundos,
serei pleno no sol,
ficarei então só.

1 Comentários:

Blogger Nuno Vieira disse...

deliciosos versos

21 junho, 2005 13:38  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial