02 abril, 2011

as palavras dela, sempre, em socorro desta casa

O tempo fecha.
Sou fiel aos acontecimentos biográficos.
Mais do que fiel, oh, tão presa! Esses mosquitos que não
largam! Minhas saudades ensurdecidas por cigarras! O que faço
aqui no campo declamando aos metros versos longos e sentidos?
Ah que estou sentida e portuguesa, e agora não sou mais, veja,
não sou mais severa e ríspida: agora sou profissional.


em "A teus pés" de Ana Cristina César

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial