12 abril, 2010

quase

do livro "Guardar" de Antonio Cicero



Por uma estranha alquimia
(Você e outros elementos)
Quase fui feliz um dia.
Não tinha nem fundamento.

Havia só a magia
Dos seus aparecimentos
E a música que eu ouvia
E um perfume no vento.

Quase fui feliz um dia.
Lembrar é quase promessa
É quase quase alegria.

Quase fui feliz à beça
Mas você só me dizia:
"Meu amor, vem cá, sai dessa".

2 Comentários:

Blogger hfm disse...

Como eu gosto de palavras simples onde a poesia pode respirar!

12 abril, 2010 15:47  
OpenID naomemandeflores disse...

Coisa mais linda!

15 abril, 2010 21:04  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial