09 dezembro, 2008

o sol

um poema de Casimiro de Brito


Bebo na palma
das mãos o sol
desfeito em água

O corpo tão fresco
beijar-te os seios
de madrugada

2 Comentários:

Blogger isabel mendes ferreira disse...

um dos meus!



que vejo frequentemente....



e de quem amo....as curtas e sábias palavras!




bom dia F.



com um abraço. daqueles.

10 dezembro, 2008 08:55  
Anonymous paulo austero disse...

jesus não contou a parábola da curva do teu sei-o

download upload by moloi

10 dezembro, 2008 17:15  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial