25 agosto, 2008

Dignidade profissional

uma curta história do autor húngaro
István Örkény




Eu sou um carácter forte!
Sei dominar-me.
Não o deixava transparecer, mas estavam em jogo o
trabalho de longos anos, o reconhecimento do meu
talento, todo o meu futuro.
- Sou um artista imitador - disse.
- O que é que sabe? - perguntou o director.
- Imito o canto dos pássaros.
- Infelizmente - fez um gesto de renúncia com a mão -,
isso já passou de moda.
- Como? O arrulhar da rola? O chilrear do milheiro nos
caniçais? O gorjeio da codorniz? O grito da gaivota? O
cantarolar da cotovia?
- Passou - disse o director aborrecido.
Aquilo magoou-me. Mas penso que não o mostrei.
- Adeus - disse eu com cortesia, e saí a voar pela janela
aberta.

2 Comentários:

OpenID springhasasister disse...

excelente! :)

25 agosto, 2008 11:39  
Blogger luci disse...

lindo!...

voa voa! :)

25 agosto, 2008 16:08  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial