14 agosto, 2008

Lugar

um poema de
Manuel António Pina


Quem está aqui
cada vez mais longe?
O que fala foge
para dentro de si.

Quanto tempo passou
pelo que já não sou
em que outro lugar
onde não estou a estar?

Alguém brinca infinitamente
num jardim e em mim
lembrando-se de isto em mim,
imaterial e ausente.

E sinto em alguém
que tudo é tudo
e eu também,
vasto e profundo.

3 Comentários:

Blogger Táxi Pluvioso disse...

Há um lugar para onde as pessoas vão para não estar: esse lugar chama-se vida.

15 agosto, 2008 06:23  
Blogger Mónica (em Campanhã) disse...

sempre exacto este escritor

17 agosto, 2008 10:35  
OpenID springhasasister disse...

como dizem os pearl jam, 'I change by not changing at all'. Mudei de pele, o conteúdo esse, continuará na mesma! :)
bjs!

Ps: se puderes muda o link!

18 agosto, 2008 09:26  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial