11 junho, 2008

Levem-me

de Henri Michaux



Levem-me numa caravela,
Numa velha e doce caravela,
Na roda de proa, ou, se quiserem, na espuma,
E percam-me ao longe, ao longe.

Na esteira duma outra idade.
No veludo enganador da neve.
No bafo de alguns cães reunidos.
No exército exausto das folhas mortas.

Levem-me sem me quebrar, por entre beijos,
Nos peitos que arfam e respiram,
Nos tapetes das palmas das mãos e seus sorrisos,
Nos corredores dos ossos compridos e das articulações.

Levem-me, ou antes, escondam-me.

1 Comentários:

Blogger isabel mendes ferreira disse...

diria assim.

se soubesse


claro.



beijo F.


_________________.

15 junho, 2008 11:21  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial