08 dezembro, 2007

"escrever foi um engano"

um livro de Carlos Saraiva Pinto


a mulher que me deu mais prazer
perdia-a um dia.

às vezes via a sua magreza
através da elegância das saias.

eu conhecia os relicários dos santos
os seus ossos distribuídos por
gavetas de prata
e sabia que um relógio
cria no cão pequeno
a ilusão do bater do coração da mãe.

o que eu beijava nessa mulher
era a sua respiração
o ar da sua santidade
que lhe impulsionava as ancas.

e ao seu lado eu dormia
como um cão enrolado
ouvindo o bater do coração.

1 Comentários:

Blogger hora tardia disse...

tantos. tantíssimos. os enganos.


___________

belo.



bom dia.
F.


beijo.

08 dezembro, 2007 14:42  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial