26 junho, 2007

o prazer de urinar, de Álvaro Lapa

À beira de um rio morava uma mulher e um homem
totalmente nus. De cada vez que um deles saía
a porta sem dizer ao outro para onde ia, era
quase certo ir urinar ao pé do rio, a descer.
Um dia o homem estava a urinar e o sol dava-
-lhe na cara e nos olhos e os insectos voavam
em volta das plantas. O homem fechou os olhos
e a sorrir, sentiu uma grande força dentro
dele. Era a alegria. Quando voltou a casa foi
comer uma laranja e beijar a pele da mulher
que era loira.

retirado de "raso como o chão", Editorial Estampa, 1977

4 Comentários:

Blogger isabel mendes ferreira disse...

como ele....iconoclasta...
:))))))))))))

_______________




bom dia.

F.

27 junho, 2007 09:08  
Anonymous Anónimo disse...

.



obrigada.

F.




sempre.




y.

27 junho, 2007 13:44  
Blogger un dress disse...

au clair de la lune ...


:)

27 junho, 2007 13:54  
Blogger Rui disse...

Muito bom.
Fiz um doc sobre ele. Um dia poderás vê-lo.

18 julho, 2007 23:40  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial