10 fevereiro, 2007

tisana nº161, de Ana Hatherly

"A mulher é logo em criança educada para a prolongada tarefa da
alimentação do homem. Adulta diz o resto da vida com ternura
de ferro: come meu esposo come meu filho (Quando a minha filha
era pequena eu dava-lhe de comer à colher. Como ela detestava
sopa cuspia-a sobre a minha cara. A sopa acabava escorrendo pelo
meu vestido. Mas um dia passei a dar-lhe de comer de gabardine)."

5 Comentários:

Anonymous calango escandalizado disse...

saiu na revista Maria? Ainda existe a revista Maria?

10 fevereiro, 2007 22:24  
Blogger isabel mendes ferreira disse...

boa noite Francisco.....:))))



com a Ana Hatherly....mt esquecida......mas com metáforas lapidares.




beijo.s.s.s.s.

10 fevereiro, 2007 22:47  
Blogger francisco carvalho disse...

não, calango quem quer que sejas, não saiu na Maria, mas antes veio a lume nesse já longínquo 1980 , pelo Círculo de Poesia/Moraes Editores, no livro "Poesia,1958-1978" de Ana Hatherly...

11 fevereiro, 2007 00:19  
Blogger alice disse...

bom domingo, francisco. um grande beijinho.

11 fevereiro, 2007 14:32  
Blogger francisco carvalho disse...

Obrigado, Alice. Espero bem que
sim.

beijos

11 fevereiro, 2007 16:13  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial