07 junho, 2006

t

Chegar a um lugar onde não houvesse
rosa-dos-ventos.
Um exacto lugar onde não coubessem sinais
horários fomentos de educação fundos
para investigação espectáculo-informação
deformações loucas da verdade truques
publicitários artistas-revelação perfumes
ondas modas promessas de homens
charmantes nadas chaves arrogantes
de felicidade sonhos abusivos de futuro
glórias adesivas chagas de corrupção
feridas na atmosfera esferas
secretas de poder ventos
de pouca mudança mil ignóbeis eventos
amor com controle.

Chegar. Sentar-me.
Sacudir o pó, a angústia.
Perder o sono mundano.
Arribar. Apenas escrever.
Querer escrever o sonho
de uma rosa em fogo.

Invocar o meu olhar de animal,
de criança imortal.
Não viver mais.
Ser imortal. Nada mais.
Ou talvez haja aqui uma consoante
a sobejar.
Uma cruz nas cinzas da luz.

4 Comentários:

Anonymous mendesferreira disse...

e ________________acordar. do torpor mundano. e segurar a garupa do silêncio. e abrir a porta que dá para o "humanismo.

_

_________________________olá....:)


(continua a segurar nos braços aquela criança linda????..claro que sim. um beijo....)

07 junho, 2006 12:02  
Blogger Cãocompulgas disse...

Gostei tanto que linkei.

Cumprimentos.

07 junho, 2006 13:51  
Blogger MOLOI LORASAI disse...

e AGORA O FUTEBOL: já ando deprimido pois Angola vai vencer o Portugal.

07 junho, 2006 17:11  
Blogger [ t ] disse...

(gosto apesar de ser minúsculo, o título)

14 junho, 2006 17:46  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial