13 novembro, 2009

batalha sem fim

"Que acontece quando se esfumam todos os sonhos de
perfeição pessoal e social? Quando o ser humano não
aspira a superar o seu egoísmo, a melhorar em termos
morais, a criar uma comunidade que premeie o mérito e
a virtude? Quando não há ideais, para onde se dirige o
impulso humano? Apenas para o poder e para o dinheiro.
O poder transforma-se num fim em si próprio. Quem não
avança em direcção ao bem avança para o poder. Em
todos os campos: política, finanças, magistratura, meio
universitário, televisão. Deixa de ter importância o que se
faz e como, por haver a ideia de que o poder e o dinheiro
permitem corromper as almas. Todos os meios passam a
ser lícitos para trepar: acordos transversais, chantagens,
sociedades secretas, licenças públicas, subornos interna-
cionais.(...)
Vivemos numa época de cinismo, de avidez, de associa-
ções secretas, de bloqueios sectários, de comportamentos
não revelados nos jornais e na televisão. São estas as for-
ças que estragam e degradam a luta política porque,
quando faltam ideais, só restam um poder contra outro e
a mentira. É preciso muita força para resistir, para conti-
nuar a agir com rectidão e rigor quando os outros não o
fazem.(...)
A história demonstra-nos que, a determinada altura, os
corruptos acabam por se autodestruir. A ineficácia torna-
-os mais fracos e, apesar de um certo grau de inércia, os
homens revoltam-se, procuram novas orientações e voltam
a ter esperança e a construir."

(título e excertos da crónica de Francesco Alberoni
publicada no "i" de 3 de Novembro)

1 Comentários:

Blogger Patrícia disse...

Das batalhas mais dificeis da vida...estou a tentar não desistir dos tais ideais de bem para com a sociedade...mas há vezes em que as pessoas desmotivam...

O texto fez reavivar o espírito até!
bjs b0m fim-de-semana!

14 novembro, 2009 02:11  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial