11 novembro, 2008

Crystie Street

um poema desse autor quase secreto que foi J. M. Fonollosa,
retirado mais uma vez de "Cidade do Homem: New York".
Meu muito querido livro. Cru. Tão palpitante.



O caminho está cheio de cidades
cujo nome perdi. Tal como o teu.

Cobria-te do sol pela manhã
e era suave ocultar-te com o corpo.
Isso deve bastar-te. Basta-me a mim.

É inútil chorares aí à porta:
os sapatos conduzem-me ao caminho.
Atira se puderes minha lembrança a um poço

ou aprende as canções da tua infância.
Os sapatos conduzem-me ao caminho.


Photobucket
© 2008 (fotos telemóvel)

2 Comentários:

Blogger hfm disse...

Belíssimo e tão cantante nas suas ressonâncias poéticas.

11 novembro, 2008 09:21  
Anonymous paulo austero disse...

não se deve traduzir POESIA, a menos que se queira passar um tempo extra no purgatório!

11 novembro, 2008 19:17  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial