26 abril, 2007

O Homem de Abril, de António Ramos Rosa *

Eis o homem de Abril.
Nasceu fraco e de pé.
De fraco, fez-se velho.
Fez-se velho a valer.

Sentou-se ao pé de um muro.
Atrás o sol nascia.
Uma rosa rompeu.
Era manhã. Bom dia!

(* poema dedicado pelo autor a José Gomes Ferreira)

4 Comentários:

Blogger hfm disse...

Não conhecia. A depuração e como eu gosto dela!

27 abril, 2007 08:57  
Blogger MOLOI LORASAI disse...

Quanto mais longe desta depuração estiver, melhor.

27 abril, 2007 09:41  
Blogger MOLOI LORASAI disse...

aguardo o post do dia 27!

27 abril, 2007 15:47  
Blogger isabel mendes ferreira disse...

e hoje o piano foi ao norte...


obrigada.


beijo.

aos dois.

30 abril, 2007 08:55  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial