30 novembro, 2008

águas mil

de José Agostinho Baptista



Regressaram as chuvas.
Outra foi a tua água e mais pura.
A minha água afasta a alegria e os pássaros.
A minha água já não corre.
Neste lado mais para dentro,
só a neve perdura.

2 Comentários:

Blogger hfm disse...

Tão actualmente belo. Tão depuradamente simples e, por isso, tão profundo!

30 novembro, 2008 18:02  
Blogger ~pi disse...

dói-te a ti esta beleza

que

aqui

me) dói?




~

30 novembro, 2008 22:29  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial