15 junho, 2013

de António Ramos Rosa





"O poema deve
aparecer
como um objecto supérfluo
e surpreendente"

1 Comentários:

Blogger un dress disse...

.... e assim aparece! :-)

15 julho, 2013 00:16  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial