22 setembro, 2012

"Ainda assim Setembro"

"Setembro é o mês que recapitula o Verão, narrado pela voz do Outono, ainda longe da pressa do Inverno. Na zona equatorial não há estações do ano. Contou um escritor do Sri Lanka que viveu um ano em Londres como aprendeu a achar graça às mudanças das estações do ano, apesar de não gostar da maneira como havia meses muito mais frios do que os poucos que não o eram.
Tem sido tão estranho este ano. Setembro, nos últimos dez dias de Verão, ainda poderá ser um regresso ao ano passado, em que as coisas estavam mais bem encaminhadas, ao ponto de estarem à espera dos prazeres da praia em Outubro.
Este ano, até hoje, fui só uma vez à praia, tomar banho, sem ter tomado no dia anterior e sabendo que não iria tomar no dia seguinte. Mas não são os anos que são maus: são as vidas. São as estações. São os dias. São as manhãs. São as horas. É a noite, todas as noites, da noite a começar, mais uma vez.
Todos os dias a Maria João tem fotografado o fim do dia, visto das muitas janelas da nossa casa nova. Chama-me para ver o que às vezes até conseguiu fotografar. Ela diz-me: “É único”. Ela diz-me: “Está quase a acabar”. Ela diz-me: “É lindo”. E eu penso, como ela quer que eu pense: “Nunca mais vai ser assim”. A não ser, talvez, amanhã. Amanhã ainda é Setembro. Ainda falta mais de uma semana para o Verão acabar. Os nevoeiros desceram e as pessoas voltaram ao trabalho.
Mas ainda falta uma medida certa de magia. O nome do mês conta o segredo: é Setembro."

 Miguel Esteves Cardoso, 11 de Setembro de 2012

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial